Hóstias sem glúten, saiba onde e como comprar

Entramos em contato  com o Convento em São Paulo e obtivemos as seguintes informações:

  • Quem for de São Paulo – Capital, pode ir até à Rua Direita, 32 10º andar.
  • Há dois tamanhos de embalagem com 30 e 50 unidades cada
  • O valor da embalagem com 50 unidades é de R$ 30,00 (pode sofrer alterações)
  • O horário de funcionamento é : 8:30 ~ 17:00 hs

Eles podem enviar para o Brasil inteiro via correio. Para entrar em contato mande um email para : clementemarchisio@gmail.com. O valor do frete varia de acordo com a localidade.

Hóstia para celíacos sem glúten
Hóstia para celíacos sem glúten

Uma outra maneira de comprar Hóstias sem glúten é pela Fábrica de Hóstias Nossa Senhora de Fátima. Entramos em contato com eles, e recebemos as seguintes informações :

” No Brasil, nós não conseguimos mais comprar o trigo sem glúten. Como a Igreja não aceita que a hóstia seja feita de outro material, começamos a importar uma hóstia sem glúten da Europa.

Repassamos para as pessoas pelo mesmo preço que compramos.

Essa hóstia segue o padrão europeu de segurança alimentar, o famoso CODEX ALIMENTARIUS.

Inclusive, essa é uma das duas únicas fábricas na Europa autorizadas a fazer esse tipo de hóstia. Cada pote com 50 unidades sai a 3,50 euros (aproximadamente R$ 12,50 – Abril de 2017). Calculamos que essa quantidade dura em torno de 1 ano.” 

Algumas questões já abordadas sobre as hóstias sem glúten :

  • Alguns párocos não aceitam como válidas : Converse com o pároco da Igreja que frequenta e explique a sua condição de saúde, se possível mostre o site do fabricante de hóstias sem glúten e comprove que são certificadas pelo Vaticano.
  • Caso o Padre segure a hóstia com glúten e depois a sem glúten, pode haver contaminação cruzada? : sim, pode haver. Converse com o pároco da Igreja que frequenta e juntos vão encontrar uma solução para você poder comungar sem adoecer, quem sabe se os celíacos receberem a hóstia em primeiro lugar.

Para mais informações, contato e encomendas clique aqui.

 

Este artigo foi útil pra você?  Compartilhe esse conteúdo com seus amigos e familiares, marque aquele amigo (a) que é celíaco ou alérgico, para que todos possam compreender melhor o nosso universo! Doença Celíaca e Alergia Alimentar não é frescura! Educação celíaca sempre, juntos somos mais fortes!

10 comentários em “Hóstias sem glúten, saiba onde e como comprar

  • 13 de setembro de 2016 a 14:19
    Permalink

    Boa tarde. Gostaria de ter certeza que a hóstia realmente não tem Gluten. Tenho uma neta celíaca que fez a primeira eucaristia e está muito difícil realizar a comunhão em sua igreja. Obrigada e espero uma resposta.

    Responder
    • NaoContemGluten
      20 de setembro de 2016 a 18:59
      Permalink

      Olá Ana! Nós ligamos e conversamos com a freira, ela garantiu que são sem gluten. Mas, como sempre orientamos, na dúvida use o serviço de SAC da empresa ou nesse caso, ligue para o convento e exponha suas preocupações!

      Responder
    • 12 de dezembro de 2016 a 23:42
      Permalink

      Boa noite! Gostaria de saber se a hóstia é realmente segura para celíacos? Que pode fiscalizar, ou analisar o produto? Eu gostaria muito de comprar , mas sou celíaca, me sinto insegura.

      Responder
      • NaoContemGluten
        8 de fevereiro de 2017 a 18:40
        Permalink

        Ana Luísa, em caso de insegurança, peça para comungar com vinho!

        Responder
  • 21 de novembro de 2016 a 12:37
    Permalink

    Bom dia! Ouvi do Pe. Ricardo na internet uma resposta a pergunta de um celiaco onde fala que a hóstia não pode ser totalmente sem glúten , pois o trigo faz parte do rito, e agora? Fiquei em duvida, pois se entendi bem a partícula não terá valor mesmo consagrada!!!

    Responder
    • NaoContemGluten
      21 de novembro de 2016 a 15:57
      Permalink

      Maria Aparecida, há algumas pessoas que substituem pelo vinho. O melhor caminho é procurar o Padre da sua Igreja e conversar com ele, assim vão encontrar uma solução que seja boa para ambas as partes. A doença celíaca é uma doença autoimune que tem como gatilho principal o trigo, infelizmente uma migalha já nos faz doentes, é um caso à parte, o Vaticano se encontra na região mais afetada por essa doença no mundo inteiro, certamente deve haver protocolos para nós. Procure o Padre, exponha a sua dúvida e depois nos conte qual solução arranjaram! Boa sorte!

      Responder
  • 28 de abril de 2017 a 21:39
    Permalink

    Boa noite!Sou estudante de medicina e Celíaca diagnosticada há alguns meses.Tambem assisti ao vídeo do pe Paulo Ricardo em relação à impossibilidade de Consagração da hóstia sem glúten.Ele alertou que se a hóstia for realmente sem glúten não existe a Consagração,pois o glúten é necessário no processo de panificação.Por outro lado, se houver uma mínima partícula do glúten a Consagração acontece. É importante lembrar que a doença celíaca é a intolerância completa a toda e qualquer particula de glúten, inclusive os resquícios e as de contaminações cruzadas.Qualquer quantidade ingerida de glúten, mesmo que não hajam sintomas aparentes já é o suficiente para desencadear a resposta imune e deixar o indivíduo doente.Portanto, aquelas hóstias sem glúten que são válidas mediante a Santa Igreja CONTEM resquícios de glúten e NÃO devem ser consumidas por celíacos,que devem comungar apenas do vinho,tendo eles um cálice próprio (para evitar contaminação).Alguns graus de alergias podem sim consumir essas hóstias com minima quantidade de glúten,mas tudo deve ser muito bem conversado com o médico alergista e provado mediante exames qual o grau da sua alergia e se é possível para essa pessoa ingerir resquícios do glúten ou não.Seja qual for o seu problema, intolerância (doença celíaca) ou alergia , são situações diferentes e devem ser avaliadas caso a caso com o seu médico.

    Responder
    • NaoContemGluten
      1 de maio de 2017 a 20:48
      Permalink

      Olá Angelica! Muito obrigado pelo seu comentário! Sim, celíacos devem cuidar da contaminação cruzada e de mínimas partículas de glúten nos alimentos. Entretanto, alguns celíacos e também católicos se sentem “partidos” se não comungarem, pensando nisso e ainda assim seguindo as leis da Igreja Católica, foram desenvolvidas essas hóstias sem glúten com uma quantia ínfima de glúten. Veja que elas seguem as normas do Codex Alimentarius de menos de 20ppms por hóstia. ” O CODEX ALIMENTARIUS determinou que a partir de 2008 que todos os produtos alimentícios com menos de 20 ppm (partes por milhão) de glúten podem ser considerados aptos para a maioria dos celíacos e receber a inscrição “Não contém glúten”. O Brasil segue o CODEX ALIMENTARIUS.”
      Os alimentos industrializados certificados como NÃO CONTÉM GLÚTEN, também seguem o Codex Alimentarius, por isso inclusive, existem alguns alimentos com a inscrição Não Contém Glúten, mas com ingredientes como farinha de trigo hidrolisada sem glúten, mas rotulados e certificados como sem glúten.
      Em suma, as hóstias seguem o padrão internacional seguro para celíacos, o que não exclui o fato de que celíacos e alérgicos devem conversar com seu médico antes de consumir e fazer a avaliação anual para saber se estão fazendo a dieta corretamente.

      Responder
  • 31 de maio de 2017 a 11:29
    Permalink

    Em consulta a uma gastro e pesquisando na internet descobri que há uma tolerância mínima de ingestão de gluten para cada celíaco. Essa qtde varia de 10mg a 50mg por dia. Isso ainda é objeto de estudos, mas é uma luz no fim do tunel!

    Responder
    • NaoContemGluten
      31 de maio de 2017 a 17:26
      Permalink

      Olá Marcio! Celíacos suportariam em média 20 ppms (partes por milhão) de glúten. Porém o que ocorre é que não podemos afirmar que seja por dia, pois não tem como saber qual a velocidade da eliminação desse glúten, então ele pode ir se acumulando no organismo e aumentando essa margem para mais de 20 ppms adoecendo o paciente. Outro fator é que não existe graus de sensibilidade em celíacos. Ou é celíaco ou não, o que varia são os sintomas em cada paciente, é possível também não ter sintomas, o que não muda é o fato de ativar o sistema imunológico, deixando o organismo alerta e vulnerável sem sistema de defesa eficaz ou se auto atacando, que é o que ocorre em doenças auto-imunes.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *